segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Olá a todas e a todas.



Bom esse espaço será uma extensão da nossa sala de aula, aqui vocês poderão postar dúvidas, comentários e realizar tarefas extraclasse. Assim poderemos romper as barreiras do tradicional e assumir um novo paradigma de aprendizagem, aquela que não se restringe aos limites de um livro e do momento da aula.

Para iniciarmos nossa discussão sugiro que vocês se apresentem, comentem um pouco sobre vocês, porque escolheram o curso de publicidade e propaganda e quais são suas expectativas. Em seguida quero que levantem questionamento acerca da origem da arte, continuando assim nossa discussão em sala, e abordado suas impressões acerca do filme: “Mais humano que o humano” da Série Como a arte fez o mundo da BBC.

Para isso posto uma imagem para estimular esse bate-papo.

Então para facilitar vocês deverão:
1 º Postar uma apresentação de vocês;
2º Comentar sobre o conceito da arte dialogando com o filme e com a imagem “Isso não é um cachimbo de René Magritte

Ok? aguardo vocês :)

11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Meu nome é Nayara. Sempre tive dúvida entre os cursos que envolvem criatividade e não possuem necessariamente uma rotina. Estava entre Design e Publicidade. Acabei escolhendo Publicidade por ter um campo mais amplo e a persuasão envolvida nesse processo me chamar a atenção. Eu cursava o terceiro ano do ensino médio no primeiro semestre de 2011, mas consegui entrar na PUC agora e não me arrependo disso, o que não é muito difícil, mas sinto que acertei na escolha do curso, já que estou empolgada e adorando.

    René Magritte mostra que a imagem é uma representação de um cachimbo, e não o objeto propriamente dito, e deixa claro que na arte não há só uma interpretação, cada espectador vê a imagem de acordo com o seu ponto de vista. O artista não diz nada além de que a imagem não é um cachimbo, uma frase mostra todo o seu ponto de vista sobre a arte que ele apresenta. Já no filme "Mais humano que o humano", do documentário "Como a arte fez o mundo", o autor mostra que a arte é algo além daquilo que conhecemos, como exemplo, usa as esculturas que seriam humanos para comparar com os seres humanos reais, como nós conhecemos. As diferentes "Vênus" mostram que há diferentes pontos de vista e formas de arte, já que para um artista ela tem uma forma "angelical" e para outro ela tem estatura baixa e está acima do peso, sem o seu corpo exatamente definido. A natureza pode mostrar desde os sentimentos positivos, como a esperança, até os negativos, como a insatisfação. O que fica claro é que a arte não pode ser definida, já que a maioria das coisas que são definidas, são limitadas. Cada um tem a sua curiosidade e interpretação, ou seja, o autor/artista expõe suas idéias e o espectador tira suas próprias conclusões.

    ResponderExcluir
  5. Desde os 17 anos quando tive meu primeiro trabalho estive envolvida em publicidade. Trabalhei em Radio e Televisão dos 17 aos 35 anos. Como disse Oliviero Toscani, "A Publicidade é um cadáver que ti sorri" Então pra mim o maior desafio é fazer esse sorriso encantar o publico. Por isso sempre procuro desenvolver, pesquisar, estudar e atuar nas áreas que me agradam: Sócio cultural e ambiental. É um grande prazer estar Aqui com vocês e tenho certeza que será muito enriquecedor...

    ResponderExcluir
  6. 1º Meu nome é Thaís. Faço publicidade porque eu amo tudo que envolve comunicação social. Política então, é minha paixão. Criação, eventos, críticas, redação.. tudo relacionado a isso me interessa. Sempre quis fazer música, mas por preconceito de outros, não fui adiante. Depois percebi que dá pra levar isso como hobbie mesmo. A cada dia que passa, gosto mais da minha escolha pela publicidade.

    2º A relação encontrada entre o conceito da arte, o filme, e a imagem ‘’Isso não é um cachimbo’’ de René Magritte é o ato de traição das imagens, enganar quem os observa. Elas nunca terão o mesmo significado para as pessoas. O artista pensa de um modo e o espectador pode pensar de outro. De fato e de verdade não é um cachimbo, é uma pintura. Como a pintura da mulher mostrada em sala. Não era uma mulher, e sim uma pintura. A arte é complexa. Não há explicação exata para ela. O que se leva em conta, é o que se pode transmitir ao ver uma obra de arte.
    No filme, se dá muito valor pelo que a arte pode transmitir. A beleza das cores e do sentimento transpassado por elas, busca o entendimento das pessoas em desenvolver aquilo que só a arte proporciona desde a pré-história.
    Ao meu ver, sem querer limitar o significado, a arte é o que se pode buscar no mais profundo íntimo, no olhar mais absurdo, no sentimento que se fizer presente no indivíduo naquele momento.

    ResponderExcluir
  7. Então, meu nome é Layse, tenho 21 anos e eu fazia Sistemas de Informação na UFG. Fiquei 3 períodos nesse curso, sem gostar.
    Foi aí que eu decidi largar o curso e voltar para as coisas que eu sempre gostei, ligadas a arte, ao cinema, e escolhi publicidade por reunir isso tudo, além de outras coisas de meu interesse. E como a UFG não tem esse curso no período noturno, pra eu poder conciliar trabalho e faculdade, acabei vindo pra PUC mesmo.


    Sobre a imagem e o filme, pode-se resumir a ligação dos dois quando, ao final do filme, se fala que "a realidade é que nós, humanos, não gostamos da realidade" (ou algo nesse sentido).

    Daí podemos falar sobre a imagem, que é um cachimbo, mas, de fato, não é um cachimbo, não se pode pegá-lo, tocá-lo, fumá-lo. A imagem é uma representação, assim como todas as imagens, tanto de paisagens quanto de nós, humanos, como mostra no filme.. há sempre uma busca pelo exagero, por extrapolar a realidade, uma vez que se fóssemos capazes de fazer algo realmente real, acredito que não haveria arte.

    ResponderExcluir
  8. 1º Tive muitas duvidas a partir de qual curso iria fazer .Porém com auxílio do computador e da psicóloga pude tornar em prática um curso no qual tenho algumas aptidões.
    Igualmente Nayara já dito, também sai do 3ºAno do Ensino Médio mais cedo.Cursei o primeiro semestre como devido e com o passar na PUC foi como um alívio.Tenho expectativa que estou no curso certo.

    2º O filme mais humano do que humano da BBC explora as imagem .Diz que as imagens são tudo ,estão em todas as partes , fazem-nos pensar e até fazer-nos sentir tal sentimento que era programado . Já René Magritte limita uma foto e uma frase , que a final não há explicação ou melhor um significado para transmitir que não há só uma interpretação para uma imagem ,e sim há por traz disto tudo a ARTE , que não é um limitador para o pensamento .

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. 1°-Meu nome é Alessandro de castro costa, tenho 23 anos escolhi publicidade pq sempre gostei de propagandas e de tudo que envolve a comunicação, já prestei vestibular na UFG pra relações publicas mais não passei, então ganhei uma bolsa na PUC pra publicidade que era o curso que eu realmente queria e tou curtindo pra caramba o curso, muito incrível.

    2°- O filme da BBC "Como a arte fez o mundo" nos mostra os primordios da criação artística, o inicio de tudo mostrando as primeiras formas de arte, as pinturas nas cavernas, as primeiras representações do corpo humano, e como essa representação do corpo humano foi se transformando com o passar do tempo, fazendo uma comparação do filme com a imagem do cachimbo de René Magritte, percebe-se que ambos falam da imagem, René Magritte nos trás a imagem de um cachimbo afirmando que aquilo não é um cachimbo, de fato não é mesmo um cachimbo, é apenas a imagem de um cachimbo apenas uma representação de um cachimbo assim como uma escultura de um corpo humano não é um corpo humano, é apenas uma representação de um corpo, na tentativa de passar pra arte, de forma perfeita, ou não, aquilo que a natureza criou.

    ResponderExcluir
  11. 2º- O filme afirma em seu contexto que o homem tenta fugir da realidade através da arte, que obras de arte são a ideia do homem sobre a realidade ou a sua opinião de uma melhor realidade, mas não a realidade em si.
    O quadro de René Magritte contém a inscrição " Isso não é um cachimbo" como ironia, para que possamos pensar na veracidade disso. Realmente, aquilo não é um cachimbo, é apenas um desenho que nos dá a ideia de cachimbo, mas é feito de tinta, sobre uma tela.
    A tela trás uma controvérsia, pois, na pintura, as pessoas sempre tentaram executar com a maior perfeição o que veem na natureza, mas, ainda assim, serão pinturas, cópias, e não uma verdadeira reprodução da realidade.

    ResponderExcluir